Três artérias em vermelho. Duas com gordura em laranja.

Triglicerídeos e Colesterol: Qual a relação?

Os triglicerídeos ou triglicérides são as principais gorduras do organismo. Elas são introduzidas no corpo por meio da alimentação ou pela produção do fígado e servem como reserva energética do corpo humano. Quando são ingeridos carboidratos em excesso, o fígado os pega e transforma em triglicerídeos. Quando há excesso de triglicerídeos no organismo, chama-se de hipertrigliceridemia. Os triglicerídeos percorrem o sangue acoplados a proteína chamada VLDL, considerado “mau colesterol”, assim como o LDL.

Se os níveis de triglicerídeos estiverem altos (acima de 150 mg/dl), o risco de doenças cardiovasculares no indivíduo aumenta. Quando os níveis estão acima de 400 mg/dl, o paciente pode desenvolver pancreatite. E níveis considerados muito elevados (acima de 500 mg/dl), podem provocar aglomerações de gordura na pele e nos tendões (xantomas), aumento do tamanho do baço e do fígado, dor no estômago e mudança na cor dos vasos sanguíneos da retina (lipemia retinalis).

Artéria em vermelho com gordura em amarelo no meio.

As principais causas do aumento dos níveis de triglicerídeos no sangue são:

  • Diabete mellitus;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Tabagismo;
  • Gravidez;
  • “Fígado gordo” (Esteatose hepática);
  • Doenças autoimunes;
  • Doença renal;
  • Hipotireoidismo;
  • Uso de medicações como anticoncepcionais, diuréticos, corticoides, antirretrovirais e betabloqueadores.

Além disso, o triglicerídeos alto ocorre devido ao excesso de frutose (presentes em bebidas alcoólicas, comidas embutidas e sucos industrializados). A frutose, quando transformada em triglicerídeos pode elevar o “colesterol ruim” (LDL). Isso ocorre pois o único órgão que consegue lidar com a frutose é o fígado, que a transforma em LDL, e aumenta seus níveis e os níveis de triglicerídeos.

Relação com o Colesterol

O colesterol é uma gordura presente nas células do corpo humano. A relação entre triglicerídeos e HDL (“colesterol bom”) é o maior preditor de doenças cardiovasculares. A relação deve ter números menores que 1,7. Para descobrir qual a produção de LDL, é preciso analisar o HDL e os níveis de triglicerídeos no organismo. Para descobrir os níveis de LDL:

  • Se o triglicérides é alto e o HDL é baixo, o LDL é ruim;
  • Se o triglicérides é baixo e o HDL alto, o LDL é bom.

“Colesterol ruim” LDL

O colesterol LDL é ruim para a saúde da pessoa. Quando o nível está acima de 130 mg/dl, é considerado alto, e a gordura começa a ficar depositada nas paredes dos vasos sanguíneos, e forma placa de gorduras, que podem prejudicar a passagem da corrente sanguínea, podendo ocasionar infarto ou AVC.

Portanto, para diminuir o colesterol LDL, é necessário praticar exercício físico pelo menos três vezes por semana. Porém, quando necessário, o médico pode indicar certas medicações para o paciente. Além de manter uma alimentação saudável.

Garfo a direita. Coração no meio e faca e colher a esquerda. Todos desenhados em vermelho.

O que Comer?

  • Frutas;
  • Sucos naturais;
  • Queijos brancos;
  • Leite e iogurte desnatado;
  • Carnes brancas;
  • Alcachofra;
  • Berinjela;
  • Cenoura.

O que Evitar?

  • Refrigerantes;
  • Sucos industrializados;
  • Queijos amarelos;
  • Leite e iogurte integral;
  • Alimentos ricos em gordura trans;
  • Presunto;
  • Mortadela;
  • Salame;
  • Carnes gordurosas.

“Colesterol bom” HDL

O “colesterol bom” HDL age na remoção de moléculas de gordura do sangue, que ao se acumularem podem provocar problemas como aterosclerose e infarto. Seus níveis devem estar sempre acima de 40 mg/dl, independente do sexo da pessoa. Os baixos níveis de colesterol HDL não apresentam sintomas e as suas principais causas são falta de exercício físico e consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras ruins (frituras, fast foods, bolachas recheadas, etc). Os baixos níveis de HDL no organismo causam maiores complicações em pacientes que também tenham níveis de LDL e VLDL altos e quando há presença de outras doenças, como diabetes, pressão alta, tabagismo e obesidade.

Quando o colesterol bom (HDL) está com níveis baixos, é preciso evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, parar de fumar, perder peso (em casos de obesidade ou sobrepeso), além de manter alguns hábitos alimentares.

Coração recheado com legumes e verduras.

O que Comer?

  • Abacate;
  • Azeite;
  • Peixes gordos (salmão, atum, sardinha);
  • Amendoim;
  • Nozes;
  • Castanha-do-pará;
  • Amêndoas;
  • Castanha-de-caju;
  • Sementes (chia, girassol, linhaça);
  • Farelo de aveia;
  • Azeitona;
  • Óleo de canola.

O que Evitar?

  • Massas;
  • Pão;
  • Refrigerantes;
  • Doces;
  • Manteiga;
  • Carnes vermelhas.

Colesterol VLDL

O colesterol VLDL é produzido no fígado, conduz os triglicerídeos e também intensifica o risco de doenças cardíacas. Os valores considerados ideais de VLDL são até 30 mg/dl. Altos níveis do colesterol VLDL ocorrem em virtude do consumo excessivo de carboidratos e gorduras, falta de execício físico e excesso de peso, e podem provocar entupimento dos vasos sanguíneos e formação de placas de ateroma, podendo causar pressão alta, infarto e AVC. Para baixar o VLDL, é necessário manter uma alimentação saudável.

O que Comer?

  • Queijos brancos;
  • Frutas;
  • Sucos naturais;
  • Frango;
  • Peixe;
  • Sementes (linhaça, chia, girassol);
  • Legumes;
  • Verduras.

O que Evitar?

  • Frituras;
  • Carnes vermelhas;
  • Queijos amarelos;
  • Leite integral;
  • Bacon;
  • Refrigerantes;
  • Sucos industrializados;
  • Salsicha;
  • Mortadela;
  • Linguiça;
  • Pães brancos;
  • Biscoitos recheados;
  • Doces;
  • Comida pronta congelada.

Colesterol Total

O colesterol total é a soma do HDL, LDL e VLDL. Os valores não devem ultrapassar 190 mg/dl. Altos níveis do colesterol total podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares.

http://www.scielo.br/pdf/%0D/cta/v22n1/a18v22n1.pdf

http://www.scielo.br/pdf/%0D/cta/v24n1/20050.pdf

 

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *